Cuidar da saúde dos pés é fundamental, e hoje vamos falar de um assunto muito importante, que infelizmente atrapalha a vida de diversas pessoas: a hiperidrose.

Um problema que causa angústia e muitos momentos constrangedores é vivido por uma grande parcela das mulheres hoje em dia.

A hiperidrose ou excesso de suor é algo que afeta nossa vida, e acaba prejudicando até mesmo relacionamentos e sua desenvoltura com outras pessoas.
Por exemplo, para quem tem a hiperidrose nas mãos, o simples ato de cumprimentar alguém se torna incômodo, e quase impossível de não se sentir envergonhado por estar com as mãos toda molhadas.

grande-hiperhidrose_mãos_molhadas
Quem sofre de hiperidrose (suor excessivo) nas axilas também passa por situações bem difíceis, onde normalmente acabam ficando com as roupas excessivamente molhadas na área das axilas, podendo até desenvolver o risco de mau cheiro no local.

Nos pés, muitas pessoas também enfrentam esse problema, que é chamado de hiperidrose plantar (suor excessivo nos pés), que além de incomodar bastante, deixam a sensação de pés constantemente molhados, ajudando ainda mais a desenvolver fungos, micoses e o temido chulé.
Se você sofre com esse problema de suor excessivo, vamos te ajudar a entender melhor essa disfunção do organismo e a procurar o melhor tipo de tratamento.

O que é hiperidrose?

Algumas pessoas podem sofrer com a hiperidrose, que surge nas áreas onde temos mais concentração de glândulas sudoríparas. Mesmo em repouso, quem tem hiperidrose continua suando bastante, nas mãos, axilas, nos pés ou em outra parte específica do corpo. Isso porque a produção de suor acaba sendo involuntária, devido a glândulas sudoríparas com atividade hiperativa, que podem se desenvolver em qualquer fase da vida, seja criança, jovem ou até mesmo já na fase adulta.

Tipos de Hiperidrose

Existem dois tipos de hiperidrose:

  • Hiperidrose primária ou essencial

Normalmente quando há motivo decorrente, e desenvolve-se normalmente na fase mais jovem ou na adolescência. Pode se desenvolver em qualquer fase da vida, sendo visto pelos médicos como um problema hereditário.

  • Hiperidrose secundária

Se desenvolve no organismo, sendo decorrente de outros tipos de doenças como o hipertireoidismo, diabetes, obesidade ou por alterações hormonais na fase da menopausa, por exemplo.

Hiperidrose Plantar

Tratando de uma desfunção das glândulas de suor no nosso corpo, a hiperidrose plantar se desenvolve especificamente nos pés, e pode causar diversos incômodos e problema nos pés. Com o excesso de suor nessa área, a tendência é que se desenvolvam algumas infecções como pés de atleta, micose, frieiras e também o mau cheiro, mais conhecido como o chulé. hiperidrose_pés_cuidado_como_tratar

Como tratar a hiperidrose?

Comparado a taxa de 40% de homens, a parcela de mulheres tendem a sofrer mais com a hiperidrose, chegando a cerca de 60% das mulheres. Alguns tratamentos podem ser passados por um médico profissional dermatologista, sendo clínico ou cirúrgico, como:

  •  Remédios, via oral, evitando a produção excessiva das glândulas sudoríparas.
  •  Antitranspirantes
  •  Injeção de toxina botulínica (botox), interrompendo o estímulo das glândulas que causam a sudorese.Tratamento-para-suor-nas-axilas

Quando há casos mais graves e que não foram corrigidos com tratamentos clínicos, pode ser necessária a intervenção de cirurgia. Casos assim, pedem uma cirurgia de simpatectomia lombar endoscópica, traduzindo o termo, a cirurgia visa retirar as glândulas de suor das axilas, mãos e até mesmo os pés.

Algumas substâncias como café, pimenta, nicotina, e calçados apertados e também fechados que não proporcionam ventilação podem ajudar a agravar o quadro da hiperidrose plantar.
cuidado-pes-hiperidrose-plantar
Algumas outras dicas para evitar o suor excessivo nos pés e o mau cheiro:

  • Depois de usar os sapatos durante um longo tempo, ao chegar em casa, deixe-os arejando ao ar livre;
  • Sempre que possível, utilize sapatos e sandálias abertas;
  • Troque as meias de algodão por meias de fibras mais leves. Isso ajuda a absorver a umidade dos pés.
  • Revezar o uso dos sapatos é sempre importante. Isso evitará a propagação de bactérias.
  • Lave bem os pés, lembrando sempre de secá-los com uma toalha macia.
  • Use um spray para os pés ou roll on específico, antes de calçar os sapatos.
  • Faça avaliação frequentemente nos seus pés, para evitar que fungos e outras inflamações infeccionem os dedos e as unhas. Com a umidade da hiperidrose, as chances de infecção são ainda maiores.
  • Pelo menos uma vez por mês, consulte um podólogo.
  • Ele é o melhor profissional para cuidar dos seus pés.
  • Procure usar sempre sapatos arejados e que ventilem seus pés.

Seguindo essas dicas  e mantendo sempre os cuidados necessários, é possível controlar e até mesmo ficar livre da hiperidrose. Consulte um médico especialista na área!

Quer acompanhar nosso site nas redes sociais ?
Curta nossa página – www.facebook.com/sapatosdearrasar

Gostou? Receba novidades por e-mail!

Veja também: